“A Equipe Casa Sul está funcionando normalmente em home office. Se precisar falar conosco, ligue para (41) 99966-8360 ou clique aqui para mandar uma mensagem via WhatsApp”

  • CONTENT
Arquitetura

Retrofit: Cinco vantagens em adotar a técnica na modernização do seu lar em 2020

Onde: Curitiba • 14 de Janeiro - 2020 | Fotos Portfolio Alta Arquitetura Studio

Arquiteta esclarece dúvidas comuns sobre a renovação de imóveis

 

Com a falta de espaços nas grandes capitais, má distribuição dos cômodos e a necessidade de regularizar/modernizar empreendimentos e imóveis, a revitalização - ou retrofit - ganha cada dia mais espaço. Aline Macedo, sócia-fundadora do Studio Alta Arquitetura (especializado em regularização de imóveis) esclarece que "O retrofit é mais do que deixar o ambiente bonito. Quando implementamos essa técnica, levamos em conta todas as normas de regularização, segurança, novas tecnologias, além de renovar o estilo daquela casa ou escritório, sem mudar sua estrutura e personalidade".

A técnica, que nasceu nos países europeus, surgiu com o objetivo de renovar a beleza de construções antigas ou que precisam de manutenção, além de adaptar imóveis antigos a novas tecnologias e necessidades específicas dos residentes atuais. De acordo com a especialista, o retrofit é muito utilizado para converter uma edificação habitacional para uso comercial ou corporativo. "É de extrema importância levar em consideração as normas do município em que o imóvel está localizado, bem como a legislação vigente", complementa a arquiteta.



Está pensando em reformar seu imóvel? Confira abaixo cinco benefícios de aplicar a técnica:

1 - Orçamento acessível: como a crise econômica tem levado os brasileiros a economizar cada vez mais, o retrofit é uma boa alternativa por gastar menos da metade do valor que seria utilizado para construir um projeto do zero. "É uma chance para pessoas que precisam reformar, deixar mais moderno, sem perder a estrutura do local. O objetivo é mudar a realidade de quem só pode conquistar o espaço dos sonhos se tiver muito para investir", revela Aline.

2 - Aproveitamento das estruturas: na maioria dos casos, não é necessário alterar a estrutura do imóvel, a não ser que ela esteja comprometida. "Podemos trocar a estrutura elétrica e hidráulica, mexer na alvenaria, trocar os pisos, portas, além de investir em móveis e objetos decorativos. Também é possível criar novas áreas como piscina, por exemplo. Tudo acontece de acordo com o gosto do cliente, e deve ser regularizado na prefeitura", informa a arquiteta.



3 - Ação sustentável: a técnica pode ser bastante interessante sob o aspecto da sustentabilidade, uma vez que economiza materiais e pode instalar facilidades modernas que podem economizam água e energia (por exemplo, painéis de energia solar). "É um reaproveitamento de tudo desde o início, preservamos os materiais e estruturas e trocamos apenas o necessário. O sistema de ventilação, iluminação, será sempre pensando em ajudar o meio ambiente", enfatiza.

4 - Valorização para venda: se você tem um imóvel danificado e tem planos de vendê-lo, pode precisar regularizá-lo na prefeitura ou receber ofertas menos interessantes para abater os custos de futuras reformas que serão arcadas pelos novos moradores. "É melhor contratar os serviços de um especialista, fazer uma reforma interessante com a técnica de retrofit. É um investimento que a longo prazo você agradecerá", destaca Aline.



5 - Regularização do imóvel com o retrofit: outro benefício de implementar o retrofit é que, durante o processo da restauração, é possível regularizar o local para atender às normas da prefeitura. "Devemos levar em conta se o imóvel deve estar enquadrado na legislação estipulada pela prefeitura local. Isso evita que aconteça um dos grandes problemas enfrentados pelos brasileiros na hora de vender um imóvel, que é descobrir que não pode vendê-lo pelo simples fato de não estar regularizado na prefeitura da cidade na qual ele mora", alerta a arquiteta. Para ela, a regularização de um imóvel que também é realizada com o retrofit, é extremamente importante porque muitas pessoas podem enfrentar entraves burocráticos ao tentar vender o imóvel. "Recentemente, a Prefeitura de São Paulo sancionou a Lei da Anistia dos Imóveis irregulares, em que determina um período para a população regularizar edificações, com uma legislação mais tolerante e com descontos em impostos, por isso, é necessário ficar atento como funciona tudo em seu município para evitar problemas futuros", finaliza.

Serviço: http://studioalta.arq.br/empresa

 

Galeria
Comentários
Deixe seu comentário

Você também vai gostar
Identificação X
entrar usando o facebook