• CONTENT
Onde morar

O novo mercado imobiliário de Curitiba

Onde: Curitiba • 24 de Junho - 2021 | Fotos Divulgação

Empreendimentos no estilo neoclássico ainda são unanimidade entre os investidores curitibanos ou é hora de mudar?

O estilo arquitetônico neoclássico, marcado pelas fachadas suntuosas, colunas imponentes e referências greco-romanas, já foi a regra para os lançamentos imobiliários e residenciais em Curitiba - especialmente a partir do fim dos anos 90 e primeira década do novo milênio.

Acima: edifício Beaumont - edificio residencial com inspiração neoclássica executado pela construtora Bidese em Curitiba.


Atualmente, porém, os edifícios com este padrão têm perdido espaço para imóveis que seguem outras tendências. A arquitetura contemporânea, marcada por minimalismo, aplicação de cores neutras, sustentabilidade, tecnologia e valorização da luz natural nos ambientes, está conquistando o público curitibano e ganhando as ruas da cidade.

Para Rafael Depiné, arquiteto, sócio e diretor de obras da construtora Bidese - atuante no ramo de construção de imóveis de alto padrão há mais de 12 anos - o mercado  curitibano está mudando de direção: “Vemos uma mudança de comportamento do público. Hoje há um maior entendimento geral sobre arquitetura, o cliente estuda sobre o assunto, busca profissionais de renome e prédios com assinatura. Vejo um pouco mais de presença da arquitetura contemporânea em bairros como Ahú e Cabral, mas regiões como o Bigorrilho, Ecoville e Água Verde também começam a seguir essa tendência. Acredito que esse movimento está bem dissipado pela capital paranaense hoje”, ele explicou.

 

Um exemplo disso é o edifício Guará (foto acima): o mais novo empreendimento da Bidese, localizado no bairro Ahú, tem entrega prevista para 2023 e  50% dos apartamentos vendidos - uma confirmação de que o público curitibano tem procurado mais lançamentos com padrão arquitetônico contemporâneo.

O Guará possui linhas modernas e arquitetura “clean”, com um conceito que valoriza a integração com a natureza, tecnologia, design e arte. O projeto, assinado pelo Studio Architetonika Nomad, destaca elementos naturais como a madeira, concreto aparente e tijolo bruto, trazendo a sensação de bem-estar de uma casa. “O contemporâneo é mais atemporal, você vai olhar para um empreendimento nesse estilo daqui a 50 anos e ainda terá uma arquitetura original”, destaca o sócio da Bidese.

Os recursos sustentáveis também são priorizados. No Guará, a eficiência energética determinou a instalação de grandes aberturas em vidro para o melhor aproveitamento da luz natural e otimizar a circulação do ar, além da utilização de placas solares. O empreendimento possui sistema de reaproveitamento de água das chuvas, poço artesiano e garagem com ponto individual para carro elétrico.

O paisagismo, assinado por Alex Hanazaki e dialoga com o exterior do edifício - também uma característica da arquitetura contemporânea. A rua, arborizada e tranquila, foi a inspiração para o projeto que será uma extensão da natureza para dentro de casa, com vegetação nativa, jardins verticais, cascata e espelho d’água. Minimalista e com peças de design assinado, o hall terá a luminária Pipistrello, de Gae Aulenti, vaso Spindle, de Willy Guhl e lustre italiano Sputnik. O piso será porcelanato nas áreas sociais e vinílico nos dormitórios; haverá detalhes em madeira na sacada e portas especiais, acabamento em laca, bancadas em pedra Mármore Paraná e banheiros no estilo sala de banho.

 

Com oito andares, o Guará terá 30 unidades com opções de 135 a 165 m² de área privativa, além de duas coberturas duplex de 224 ou 254 m² e apartamentos Gardens de 344 a 368 m². Algumas opções com sala horizontal integrada com a cozinha e sacada; elevador com acesso biométrico ao interior do apartamento e esquadrias especiais do piso ao teto. Os moradores poderão desfrutar de lounge externo, espaço gourmet interno e externo e salão de festas, duas piscinas aquecidas (interna e externa) e academia equipada, brinquedoteca e playground.

“A localização é privilegiada, o Guará fica perto de parques, museus e do centro da cidade. É ao mesmo tempo aconchegante e contemporâneo, um refúgio ao ritmo cosmopolita de Curitiba”, afirma Depiné.

Galeria
Comentários
Deixe seu comentário

Você também vai gostar
Identificação X
entrar usando o facebook