“A Equipe Casa Sul está funcionando normalmente em home office. Se precisar falar conosco, ligue para (41) 99966-8360 ou clique aqui para mandar uma mensagem via WhatsApp”

  • CONTENT
Conexão

Alimentação e sazonalidade

Marilua Feitoza Onde: Curitiba • 09 de Julho - 2020 |

A sazonalidade e as estações do ano

Na feira, encontramos a sazonalidade dos alimentos

Consumir raízes, tubérculos, verduras, legumes, frutas, sementes e grãos típicos de uma determinada época do ano e da região que você vive, é se alimentar de forma sazonal. A natureza indica quais alimentos devemos ingerir no decorrer das estações do ano. Para isso, é importante estarmos atentos a duas coisas: nas plantas espontâneas alimentícias e naquilo que encontramos em abundância nas feiras e mercados.

 

A sazonalidade é uma característica natural das plantas. Um sinal perfeito da natureza que nos indica os alimentos certos que necessitamos ingerir. É por isso que no inverno temos a safra das frutas cítricas, a exemplo da laranja e tangerina, ricas em vitamina C: que contribui para o fortalecimento do nosso sistema imunológico. Já no verão, a natureza nos disponibiliza alimentos com grande concentração de água, - melancia e o pepino - que garantem um aporte de hidratação necessário para o corpo.

 

Entre os meses de junho a setembro, nas regiões Sul e Sudeste, é safra de beterraba, radite, cenoura, agrião, mandioca, mostarda, ervilha, batata-doce, milho, brócolis, couve-flor, nabo, abacate, kiwi, morango, pêssego, romã, jabuticaba, pitanga, maçã, pera, caqui, morango, uva, atemoia, caju, e uma infinidade de outras verduras e frutas de outono e inverno. Já no Norte e Nordeste, nesta mesma época, a safra é de abóbora, abobrinha, alface, banana da terra, berinjela, tomate, coentro, espinafre, pimentão, quiabo, maracujá, abiu, mangaba, açaí, melancia, melão, acerola, caju, seriguela, manga etc.

 

Com tanta riqueza e abundância, eu acho um contrassenso a nossa monotonia alimentar. Comemos maçã de janeiro a janeiro, morando no país com a maior biodiversidade do mundo! Pagamos mais caro pelas frutas fora de época, e se elas forem importadas, o custo é ainda maior - além do impacto ao meio ambiente devido a distância que o alimento percorre até chegar à nossa mesa.

 

Se alimentar de forma sazonal é cuidar da saúde do corpo e da mente, pois os alimentos sazonais têm mais nutrientes. É também cuidar da economia local: as verduras e frutas nativos da sua região, são cultivados, geralmente, por agricultores locais - diminuindo o custo com a logística e por consequência, o valor do produto; além do fortalecendo da economia da região.

 

E para finalizar a lista de benefícios, este talvez seja um dos mais importantes: os alimentos sazonais têm muito menos agrotóxicos do que os cultivados fora de época, ou até mesmo, são cultivados sem agrotóxicos algum. E digo mais: as verduras, legumes e frutas produzidos fora da estação, são cultivados de forma forçosa em estufas para ficarem bonitos e atenderem ao “padrão comercial” dos mercados. São plantas que recebem uma carga maior de veneno e adubos químicos para produzirem fora do seu ciclo natural.

 

Qual a necessidade de comer maçã o ano todo? Acho que nenhuma, né. E para quem deseja se alimentar de forma sazonal, o primeiro passo é frequentar as feiras, conversar com quem produz o alimento, perguntar quais são os alimentos da época.

 

Seguir o ritmo da natureza, é também, cuidar do corpo e do planeta. A sazonalidade dos alimentos, indica o caminho a seguir.

 

Um forte e biodiverso abraço!

Galeria Jabuticaba do Sítio Gramado Plantio do almeirão-roxo As frutas cítricas aparecem no outono e inverno
Comentários
Deixe seu comentário

Identificação X
entrar usando o facebook